Esqueça o Uber pois agora a sensação do momento é o JetMe, que é uma plataforma para  aviação de luxo que permite que os clientes possam fretar um vôo diretamente dos proprietários dos jatos particulares, pelo preço de sua escolha. Como o capitalismo é “opressivo” não é mesmo? A indústria da aviação privada tem um valor estimado de US$ 28 bilhões, e várias startups estão surgindo para democratizar e capitalizar o uso desses jatos particulares. Uma dessas empresas é californiana JetMe, uma startup que está tentando fazer com que as reservas de jatos privados fiquem mais simples e mais acessíveis, e lançou uma nova ferramenta chamada “nomeie seu preço.”

O recurso permite que os usuários solicitem um voo privado, e escolham um preço que eles estão dispostos a pagar. O site da JetMe informa o quão provável será de você conseguir um assento no voo, pelo custo selecionado. Ao diminuir o lance, é claro, mais baixo ainda serão suas chances de conseguir um assento. Segundo o CEO da JetMe, Dmitry Romanyukha, a empresa marca os voos a partir de uma rede de corretores, proprietários de jatos privados, e “operadores de frotas.” A JetMe utiliza algoritmos que levam em conta a localização e a disponibilidade de todas as aeronaves em seus registros.

JetMe é o Uber dos jatos particulares que permite a você escolher o preço da passagem stylo urbano-2

O cliente pode então optar por aceitar o preço recomendado ou pode fazer uma oferta diferente com base em suas próprias necessidades. Se o valor for muito baixo, o cliente obviamente estará menos propenso a garantir um avião. O agentes dos voos charter da JetMe em seguida, apresentam várias opções para o cliente e facilitam as reservas e pagamentos.

Outras plataformas destinadas a simplificar o processo de aluguel de avião particular incluem a Surfair, que oferece aluguel ilimitado de Jatos aos assinantes por US$ 1.950 ao mês, e a Blackjet, permite que os passageiros individuais paguem por um único assento a bordo de um voo privado e a  Jetsmarter com sede na Flórida. E o Brasil? Atualmente, o Brasil é o país que possui o maior mercado no segmento de aviação executiva na América Latina.

Enquanto o Uber está enfrentando muita resistência por parte do cartel dos taxistas tradicionais, esses aplicativos para jatos privados pode realmente prestar um serviço à indústria de jatos particulares, cujos operadores muitas vezes acabam retornando de volta do local de destino vazios depois de terem feito algum serviço. O mercado voo privado não é conhecido por sua liquidez e transparência. De acordo com a JetMe, o mercado de corretores para voos privados não mudou em décadas, e os corretores  mantem os preços ocultos dos clientes para manter sua taxa de comissão bem alta.

Segundo a JetMe alguns corretores podem receber comissões tão elevadas quanto 50% do valor da passagem. Mais uma vez vemos aqui a atuação da “máfia da exploração” contra o consumidor. Onde quer que haja atrito, há a chance de uma startup de tecnologia agitando as coisas contra a máfia da exploração, e que venham muitas e muita startups de tecnologia para acabar com a farra dessa máfia de compadres que existe em todas as áreas para explorar o cliente.

JetMe é o Uber dos jatos particulares que permite a você escolher o preço da passagem stylo urbano-6

DEIXE UMA RESPOSTA