Até hoje, a maioria das tentativas para se criar um método de armazenamento de energia elétrica seguro e sustentável não deram muito certo. Mas uma startup fundada em 2013 na Suíça desenvolveu uma nova tecnologia que consegue armazenar grandes quantidades de energia de uma forma que não se degrada nem se desgasta: a nanoFlowcell.

De acordo com seus fundadores, essa tecnologia é chamada de célula de fluxo e o combustível utilizado é água salgada ou líquido iônico, que não emite poluição e poderá ser utilizada em nossos veículos, navios, aviões, trens e até mesmo cobrir as necessidades de energia de cidades inteiras. Como fonte de energia sustentável, é um adeus definitivo ao reinado do terror da indústria petrolífera.

Enquanto isso não ocorre, a startup utilizou a tecnologia para produzir o 1º carro elétrico de baixa voltagem do mundo: o QUANT. O modelo de entrada (QUANTiNO) funciona com apenas 48 volts, tem uma potência de 108 cv em 4 motores elétricos. Já o esportivo QUANT FE tem 1.075 cv e faz de 0 a 100 km em apenas 2,8 segundos. Ambos tem uma autonomia de 1.000 Km com um única carga.

A nanoFlowcell utiliza o líquido iônico porque é atóxico e não inflamável, além de ter grandes vantagens para produção em massa, logística e armazenamento e sem necessidade de protocolos de segurança de alto nível. O carro é um luxo!

Como funciona o sistema da NanoFlowcell?

A tecnologia de célula de fluxo foi inventada na década de 70 pela NASA, mas as patentes expiraram e várias empresas estão agora explorando essa ideia. O carro é preenchido com líquidos ionizados de cargas diferentes em dois tanques, uma carga negativa e outra positiva, que quando combinados, realizam ações eletroquímicas capazes de produzir corrente elétrica. Mas o processo de abastecimento é semelhante ao encher com gasolina convencional.

As vantagens dessa tecnologia sobre os carros de bateria de íon de lítio, é que o abastecimento é mais rápido, tem 5 vezes maior alcance por kg de eletrólito e, consequentemente, um melhor desempenho global. Além disso, a tecnologia elimina os riscos e os problemas da vida das baterias de lítio e uma célula de fluxo pode ser utilizada por um tempo muito longo.

Se a tecnologia estiver realmente perto de entrar no mercado,  a Tesla com sua bilionária giga-fábrica de baterias de íon de lítio que está sendo construída nos EUA, pode estar em perigo. A nanoFlowcell em comparação com células de combustível de hidrogênio que são utilizadas pela Hyundai, Toyota, Honda entre outras, não tem os problemas da compressão de gás que leva a altos custos de infra-estrutura e riscos de explosão. A nanoFlowcell reivindica que suas células de fluxo não utilizam metais preciosos nem terras raras.

É possível desenvolver uma infra-estrutura adequada para a estação de abastecimento nanoFlowcell®?

“Sim.”

Quando?

“Muito rapidamente, porque as estações de abastecimento existentes podem ser facilmente atualizadas. Basta lembrar da época em que foram lançados os combustíveis sem chumbo. Além disso, é possível instalar sistemas de abastecimento individuais em nossas casa ou em outros pontos de conveniência.” 

NanoFlowcell será a fonte de energia sustentável do futuro utilizando líquido iônico stylo urbano

DEIXE UMA RESPOSTA