A cultura japonesa sempre foi influenciada pelo Zen Budismo onde a simplicidade, equilíbrio e harmonia servem de inspiração para nos livrar dos bens desnecessários e ter uma vida mais prática e sem estresse. O japonês Fumio Sasaki possui três camisas, quatro calças e quatro pares de meias. No total, ele tem 150 posses e está muito feliz com isso.

Não é uma questão de dinheiro, é uma opção de vida. O editor de 36 anos está entre as milhares de pessoas no Japão que estão adotando estilos de vida minimalistas onde “menos é mais”, de acordo com a Reuters. Em um país assolado por terremotos, ter muitos objetos pela casa significa que há uma maior chance de ser ferido por eles.

Sasaki já colecionou livros, CDs e DVDs. Agora, ele vendeu a maioria deles ou os doou a amigos. Para se livrar do consumismo, Sasaki reavaliou o que significa ter coisas e preferiu encontrar tempo para viajar em de colecionar coisas.

“Eu ficava pensando sobre o que eu não possuía, o que estava faltando“, disse ele. “Gastar menos tempo na limpeza ou fazendo compras significa que eu tenho mais tempo para passar com os amigos, sair, ou viajar em meus dias de folga. Eu me tornei muito mais ativo”, disse ele. Para quem não entende o conceito e entra numa residência minimalista, acha que a pessoa acabou de mudar ou está aos poucos decorando o lugar mas não é esse o caso.

A filosofia japonesa de arrumação “KonMari” faz sucesso nos Estados Unidos ajudando as pessoas a organizarem suas coisas, se livrando do que é inútil, e ganhou adeptos famosos como o guru da Apple Steve Jobs. No minimalismo zen você só guarda aquilo que realmente necessita e gosta e se livra do supérfluo. Isso não é para qualquer um pois exige desapego material.

As definições variam, porque o objetivo não é apenas simplificar a vida mas reavaliar o que significa a posse, para ganhar algo a mais, que no caso de Sasaki, era tempo para viajar. Esse estilo de vida zen é excelente para treinar o desapego e não se tornar um escravo sentimental de objetos inanimados.  Veja abaixo o  vídeo de um apartamento no Japão decorado no estilo KonMari.

DEIXE UMA RESPOSTA