Já pensou chegar numa loja de roupas e ser atendida(o) por um assistente de moda robótico? Essa é a proposta da empresa francesa Aldebaran, que pertence ao grupo japonês SoftBank, ao criar  o simpático robô humanoide Pepper, com 1,20 metros de altura e olhos negros, é capaz de reconhecer emoções humanas para adaptar ao seu comportamento graças a tecnologia IBM Watson de inteligência artificial. Ele pode executar uma grande variedade de tarefas tanto numa residência como num estabelecimento comercial.

Este vídeo mostra como este robô pode trabalhar como assistente de vendas de moda, oferecendo aos clientes informações sobre os itens disponíveis dentro da loja física ou virtual, bem como sugestões de moda. O Pepper faz parte da Quarta Revolução Industrial que vai não só revolucionar a forma como fabricamos moda mas também como a vendemos. Robôs assistentes em lojas como o Pepper fazem parte do futuro do varejo.

 Pepper fala 20 idiomas, entre eles português, e reconhece as emoções das pessoas através da análise de suas expressões faciais. Os consumidores japoneses estão interagindo com cerca de 10.000 unidades do Pepper vendidos ao longo de 2015, recebendo orientações sobre produtos nas lojas de smartphones da SoftBank, dicas de café em lojas da Nescafé e especificações de automóveis nos showrooms da Nissan.

Na França, o Pepper tem ajudado os clientes do Carrefour a escolher vinhos e em Taiwan, o robô trabalha em bancos onde dá aulas de alongamento aos funcionários de manhã. Atualmente, o Pepper está conectado a plataforma de inteligência artificial IBM Watson e ao Microsoft Azure, serviço de computação em nuvem da Microsoft. Pepper também poderá ajudar como acompanhante de idosos para que possam ser mais independentes em suas casas e também ser utilizado em escolas e hospitais.

Os fãs japoneses do assistente robótico Pepper criaram até uma boutique de moda online chamada rierie que vende uniformes, kimonos e roupas casuais além de maquiagem(adesivos) e joias para enfeitar e dar mais “personalidade” aos robôs. Com a fabricação em massa do Pepper, seu preço vai cair de forma a custar o preço de um smartphone top de linha, possibilitando que milhões de pessoas possam tê-lo em suas casas, escritórios ou estabelecimentos comercias. Com isso surgirá um novo nicho de mercado de roupas e acessórios para robôs, para atender a necessidade humana de “enfeitar” tudo.

O robô Pepper pode ser o assistente de moda ideal nas lojas do futuro stylo urbano

DEIXE UMA RESPOSTA