Vivemos atualmente na Era do Plástico e estima-se que 8 milhões de toneladas de lixo acabam no mar a cada ano, dos quais 90% são feitos de plástico. Milhões de aves aquáticas e mamíferos marinhos acabam morrendo por causa desses resíduos. Apenas na região do Mediterrâneo, o maior mar interior do mundo, flutuam 3 milhões de toneladas de resíduos e 50% é plástico. Os nossos mares se transformaram em aterros.

Isso é grave pois uma garrafa PET pode levar 400 anos para se decompor. O empresário espanhol Javier Goyenehe, fundador da marca de moda sustentável Ecoalf, lançou seu ambicioso projeto Upcycling the Oceans cujo objetivo é ajudar a limpar os oceanos do lixo plástico com a ajuda dos pescadores, para transformá-los em “pelotas, fio e tecido”.

Ecoalf recolheu 59 toneladas de lixo plástico no oceano para transformá-los em tecidos stylo urbano-1

A Fundação Ecoalf recolheu desde 15 de Setembro de 2015, 59 toneladas de lixo plástico do fundo do mar com a ajuda de 165 pescadores na costa do Levante, que recolheram diariamente em suas redes de quatro a cinco quilos de detritos marinhos, que posteriormente foram depositados em recipientes específicos localizados nos portos de triagem e reciclagem. Esse projeto demonstrar que a limpeza dos oceanos não é só possível, mas que o lixo plástico pode ser transformado em tecidos para nossas roupas.

A “alta complexidade” do desafio é transformar os resíduos de “baixa qualidade” devido a sua exposição ao sol, sal e água em filamentos 100% reciclados de alta qualidade técnica e textura que podem ser utilizados pelas marcas de moda sem a necessidade de usar mais recursos naturais do planeta.

Mas a Ecoalf quer expandir seu projeto para o mundo todo e para isso criou uma joint venture com dois dos maiores grupos industriais da Espanha: A Têxtil Santanderina e a Antex, para fornecer tecidos e filamentos 100% reciclados oriundos dos plásticos retirados do Oceano.

A aliança entre a Ecoalf, Têxtil Santanderina e Antex é a última etapa do projeto Upcycling the Oceans para vender a outras marcas, o resultado da pesquisa de criar tecidos sustentáveis para vestuário. Sessenta filamentos e tecidos serão apresentados em Fevereiro de 2017 na próxima Première Vision em Paris.

ecoalf-min-1

DEIXE UMA RESPOSTA