Cientistas da Universidade de Tóquio criaram uma nova tinta condutiva que pode ser impressa sobre tecido para criar sensores portáteis de tecnologia vestível. A ideia de imprimir circuitos eletrônicos em nossas roupas e começar a usá-las imediatamente como computadores vestíveis multifuncionais pode soar como algo saído de um filme de ficção científica, mas em poucos anos isso será uma realidade.

Ao utilizar essa tinta os cientistas foram capazes de criar uma pulseira com sensor de atividade muscular que detecta os sinais elétricos nos músculos, através de eletrodos estampados no tecido, onde os sensores podem medir a atividade muscular do usuário. De cara essa tinta condutora pode ser utilizada nas roupas esportivas inteligentes para monitorar de forma eficiente os exercícios físicos e o condicionamento físico.

Tinta condutiva impressa sobre tecido pode criar sensores portáteis para roupas inteligentes stylo urbano-1

“Eletrônicos impressos visam minimizar os custos de desperdício de material e de produção, levando à redução das emissões de dióxido de carbono durante a fabricação”, escreveram os pesquisadores em seu artigo recentemente publicado.

“Isto é especialmente importante para a eletrônica da grande área, tais como monitores de tela plana, fotovoltaicos e sensores da grande área. A criação de tintas eletrônicas funcionais é essencial para atingir estes objetivos. Vários tipos de tintas que variam de condutores, isoladores e semicondutores com materiais inorgânicos ou orgânicos têm sido desenvolvidos e utilizados para criar impressão de transístores, diodos emissores de luz e células solares”.

Tinta condutiva impressa sobre tecido pode criar sensores portáteis para roupas inteligentes stylo urbano-2

O documento, publicado na revista Nature Communications, continua a dizer que a tinta pode ser usada para a impressão de estêncil ou serigrafia, com uma resolução elevada. A tinta é feita com flocos de prata, solvente orgânico, borracha de flúor e flúor surfactante. Esta combinação permite que a tinta impressa possa ser esticada até três vezes o seu comprimento original. Seus desenvolvedores acreditam que melhora em outros eletrônicos impressos, pois ele pode ser esticado e ainda permanecer condutor de eletricidade.

“Nossa equipe tem como objetivo desenvolver dispositivos portáteis confortáveis. Esta tinta foi desenvolvida como parte deste esforço “, disse Takao Someya que trabalhou no projeto.Tinta condutiva impressa sobre tecido pode criar sensores portáteis para roupas inteligentes stylo urbano-3

“O maior desafio foi a obtenção de alta condutividade e elasticidade com um simples processo de impressão de uma etapa. Fomos capazes de conseguir isto por utilização de um agente tensioativo que permitiu que os flocos de prata se auto montassem na superfície do tecido impresso, assegurando uma elevada condutividade. “

“Nós demonstramos a viabilidade de nossas tintas para fabricar um transistor orgânico de matriz elástica ativa  sobre um substrato de gradiente de estiramento elástico com funcionalidade perfeita quando esticado a 110%, e um sensor de eletromiograma impresso em uma peça de vestuário têxtil”, diz o jornal.

O próximo passo será desenvolver uma tinta fotovoltaica biodegradável para tecido que absorva a energia solar para ser utilizada nos dispositivos wearables estampados no próprio tecido. Alguma vez você imaginou que as estampas de suas roupas poderiam ter uma utilidade muito maior do que só decorativa?

Tinta condutiva impressa sobre tecido pode criar sensores portáteis para roupas inteligentes stylo urbano-4

DEIXE UMA RESPOSTA